Pomelo

Recebemos uma extensão de 15 milhões de dólares de nossa rodada Series A

Agora é oficial: oficializamos em agosto de 2022 a extensão da nossa rodada de investimentos Series A, que aconteceu em outubro de 2021, em 15 milhões de dólares – e com ela chegamos a um total de 50 milhões de dólares levantados em apenas nove meses. E não para por aí: com o novo aporte, o nosso valuation subiu 50%, um grande feito para uma startup que recém completou um ano e meio! 🎉

Mesmo em um mercado que tem passado por vários desafios econômicos mundo afora, seguimos firme e forte no nosso crescimento e expansão. A extensão da rodada de investimentos é a prova disso: ganhamos a confiança do mercado com tudo o que já desenvolvemos até aqui. Com a nova injeção de capital, o objetivo é ampliar a nossa presença no continente – já iniciamos operações na Colômbia e no Peru e seguimos fortalecendo nossa posição no Brasil, na Argentina e no México, onde já operamos. 

Quem investiu na ampliação da rodada Series A

Vários fundos de venture capital que já investem na Pomelo, alguns entre os mais relevantes do mundo, participaram dessa nova rodada, dentre eles: monashees, Index, Insight, Alter Global, Box Group, Clocktower, Latitud e SciFi. E dessa vez também se junta à gente Section 32 (o novo fundo de Bill Maris, ex-CEO da Google Ventures!). Não é pouca coisa, né? 

Agora, passamos a palavra ao nosso CEO e cofundador, Gaston Irigoyen, para falar sobre o quão marcante esse momento é para a gente e para o mercado de tecnologia e serviços financeiros na América Latina – um continente que, vale lembrar, tem altas taxas de inflação, e onde mais de 300 milhões de pessoas ainda não têm acesso a serviços financeiros digitais.

“Estamos muito satisfeitos com esse investimento adicional e com a captação de US$ 60 milhões nos primeiros 18 meses de vida da Pomelo. É um orgulho para nós, enquanto empreendedores latino-americanos, e também é uma grande validação ver que os principais fundos internacionais acreditam no potencial da nossa região e na necessidade de uma infraestrutura de pagamentos na América Latina”, disse Gaston.

Por que este aporte é tão importante?

Construir uma fintech na América Latina normalmente requer milhões de dólares em investimentos, licenças regulatórias, até 24 meses de desenvolvimento técnico e inúmeras integrações com fornecedores locais. Além de tudo, a expansão internacional desses serviços financeiros implica em ter que repetir o mesmo processo em cada país – e disso nossos fundadores sabem bem: em suas trajetórias no Mercado Pago, Mastercard e Naranja X, todos sentiram essa e outras dificuldades em primeira mão.

A extensão da Series A vai permitir que a gente foque em continuar desenvolvendo infraestrutura tecnológica de última geração para empresas que oferecem (ou querem oferecer) serviços financeiros na América Latina, nosso grande propósito. Tudo isso para que fintechs, criptos e até mesmo setores tradicionais – como agricultura, bancos, educação, varejo e empresas imobiliárias – possam fornecer cartões, pagamentos e outros serviços financeiros. 💰  

E assim a gente continua dando o máximo para que os nossos clientes possam atingir mercados que concentram 450 milhões de pessoas e competir por até 80% do volume de pagamentos na América Latina. Entre nossos atuais clientes e parceiros, contamos com grandes empresas e startups como Rappi, Bitso, Ripio, Agrotoken, Capim, Kapital e PayJoy.

O orgulho nem cabe dentro da gente! E nós definitivamente não vamos parar por aí – ainda tem muito mais no horizonte! 🚀

  • Somos a equipe de especialistas em conteúdo e fintechs que está por trás da voz, ou melhor, das Words da Pomelo. Vamos contar tudo sobre a indústria, tendências, produtos, metodologias, boas práticas e histórias pomeleiras.

Comments are closed.