Sua indústria

Como novos produtos vêm conectando o mundo real com o mundo crypto

Na última década, todas as pessoas chegaram a pelo menos ouvir falar em criptomoedas, seja através do Bitcoin ou de outras que vêm ganhando relevância, como a Ethereum.

Nos últimos anos, mais especificamente, a popularidade e adoção delas entre o público se tornou ainda maior, chegando até nos mais jovens: segundo estudos da Statista, apenas entre janeiro de 2021 e dezembro do mesmo ano, o número de usuários de criptomoedas em todo o mundo mais que dobrou, saltando de 106 milhões para 221 milhões. 

Para além dessa evolução, a forma como as criptomoedas são usadas também mudou com o passar dos anos e com o surgimento de novas tecnologias e soluções. Mais do que apenas um ativo em que as pessoas e empresas podem investir e fazer compras virtualmente, elas também passaram a fazer parte do mundo físico, como qualquer outra moeda fiat. 

E como? Simples: com meios de pagamentos crypto-friendly que criam a ponte entre o mundo real e o mundo crypto. Esse é um dos movimentos mais recentes deste mercado, e contamos tudo sobre ele logo abaixo – é só seguir lendo!

Promovendo a inclusão digital e financeira

Antes de entrar nas tecnologias e soluções específicas que têm possibilitado o uso de criptomoedas no dia a dia, vale ressaltar o potencial que elas (tal como diversas outras) têm de potencializar a inclusão digital e financeira das pessoas.  

Hoje, mais da metade da população adulta da América Latina não possui ao menos uma conta bancária, mesmo que a penetração de smartphones seja superior a 70% na região e bancos digitais já operem em larga escala. Este é um cenário causado, entre outras questões, pela barreira de entrada no sistema financeiro – seja pela falta de confiança das instituições, os altos custos que muitos desses produtos têm para o cliente final e até mesmo a informalidade do trabalho.

É exatamente nesse ponto que as criptomoedas (e, consequentemente, os meios de pagamento crypto) podem oferecer soluções financeiras que sejam acessíveis, práticas e verdadeiramente fáceis de usar. 

por quê? A resposta é fácil: são globais, open-source e estão na mão de qualquer pessoa conectada, independentemente de nacionalidade, histórico de crédito bancário ou qualquer outra característica.

Agora, vamos direto ao ponto.

As soluções de pagamento crypto mais comuns

Carteiras digitais

Já existem fintechs que oferecem aos usuários a possibilidade de receber e enviar transferências de criptomoedas. É o caso, por exemplo, da argentina belo– uma carteira digital que permite não só a movimentação de criptomoedas, mas também a conversão delas em pesos argentinos, a compra de novas criptomoedas e até cobrar outras pessoas usando QR Code.

A grande vantagem de soluções como essa é a facilidade: para ter acesso, não é necessário abrir uma conta bancária e tudo é feito através do celular. Basicamente, para os usuários, é a possibilidade de fazer várias movimentações financeiras mesmo sem vínculo a uma instituição financeira tradicional.

Cartões de crypto – de todos os tipos

Não é difícil entender a proposta básica dos cartões de crypto e como eles funcionam. 

Basicamente, eles podem ser de crédito, débito e até pré-pagos, e permitem que os usuários convertam seu saldo de criptomoedas que têm em sua carteira em qualquer outra moeda (reais, dólares, euros, pesos argentinos…) e, claro, fazer a conversão inversa – de qualquer moeda existente para outras criptomoedas. Consequentemente, os usuários também podem fazer compras em qualquer estabelecimento que aceite o cartão.

A belo, que mencionamos acima, agregou à sua carteira digital um cartão pré-pago que possibilita transacionar o saldo crypto ou de pesos argentinos em qualquer lugar do mundo que aceite cartões Mastercard. 

No caso dos cartões de crédito, existe ainda um diferencial que promove ainda mais a inclusão das pessoas no sistema bancário: a possibilidade de eliminar a checagem de crédito e usar o saldo em criptomoedas como garantia para oferecer um limite do cartão– e dessa maneira, gastar e transacionar também sem ter que vender seus ativos de crypto.  

Para além de incluir as criptomoedas na vida cotidiana das pessoas, esses cartões também atraem mais pessoas para o mundo crypto. Um estudo da Crypto.com em parceria com a Visa mostrou que:

  • Um em cada três brasileiros que ainda não investiu em criptomoedas “estaria pronto para fazer esse investimento se tivesse um cartão que permitisse fazer saques em espécie”;
  • Mais de um quarto dos entrevistados disseram que “estariam prontos para investir em criptomoeda se pudessem converter e usar os recursos para fazer compras online ou pessoalmente”. 

Falando exclusivamente dos cartões crypto, segundo a Visa, no primeiro trimestre de 2022 esses cartões da bandeira movimentaram um total de USD 2,5 bilhões a nível mundial. Como era de se esperar, fizeram um sucesso enorme entre os aficionados (e os que querem ser!) de crypto. 

… e, portanto, benefícios em crypto

Seguindo a linha dos demais cartões de crédito comuns disponíveis há anos no mercado, também é possível oferecer benefícios para atrair e reter clientes – cashback em criptomoedas, descontos e parcerias com outros players, entre vários outros.

Especificamente com o cashback, por exemplo, os usuários veem seu saldo em criptomoedas aumentar conforme transacionam com os cartões crypto sem a necessidade de comprar esses ativos diretamente em uma exchange – na maioria dos casos, eles são depositados diretamente na carteira digital dos usuários.

O conjunto perfeito

Com as portas se abrindo cada vez mais para o mundo de crypto e grandes nomes como PayPal, Microsoft e, a depender da localidade, até mesmo Starbucks aceitando criptomoedas como pagamento, existe não só demanda, mas também um grande espaço para soluções 360 de pagamentos que, de alguma forma, se conectem com o mundo crypto. E o melhor desse ecossistema: todos podem fazer parte dele

  • Team Pomelo

    Somos a equipe de especialistas em conteúdo e fintechs que está por trás da voz, ou melhor, das Words da Pomelo. Vamos contar tudo sobre a indústria, tendências, produtos, metodologias, boas práticas e histórias pomeleiras.

Comments are closed.