No Brasil e mundo afora, as carteiras digitais têm se tornado as queridinhas das pessoas para fazer pagamentos: até 2024, já são mais de 1 bilhão de usuários que terão aderido a este método de pagamento. Entre os motivos que explicam esse sucesso, podemos citar como principal a praticidade que elas oferecem, já que elas permitem que os pagamentos sejam feitos diretamente pelo celular ou smartwatches, através da tecnologia NFC (contactless). Com isso, deixa de ser necessário carregar consigo os cartões físicos – e ainda assim pagar com segurança!

Para além das vantagens que ela dá para o usuário final, quem de fato possui o cartão e usa as carteiras digitais, também se beneficiam as empresas e instituições financeiras que o oferecem. Não à toa, no Brasil a maior parte das maquininhas em circulação aceitam pagamentos por NFC e esta forma de pagamentos já representa 60% das compras presenciais – e crescendo ano a ano.

Nesse post, vamos nos aprofundar em como funciona essa tokenização, por que ela é uma oportunidade de negócio e quais as possibilidades que os clientes têm ao adotar este feature.

O que é a ‘tokenização’ de cartões?

Tokenizar um objeto (como os cartões) significa “converter” sua versão física para um token virtual, criptografado de modo a proteger os dados confidenciais ligados a este objeto. No caso dos cartões, a tokenização é a digitalização para as carteiras digitais como Google Pay e Apple Pay – criptografada de modo a esconder os dados do cartão e ficar à prova de tentativas de roubo de informações. 

A tokenização simplifica o processo de pagamento, eliminando a necessidade de compartilhar a informação real do cartão durante as transações e, portanto, tornando-as mais seguras. É confirmar o valor, aproximar o celular/smartwatch e, em segundos, ter a compra aprovada! E tudo é feito sem risco de o usuário ter seus dados violados, mesmo durante uma falha de segurança (como um ataque hacker ao seu banco ou a interceptação de uma maquininha adquirente do comerciante).

Entenda como funciona a integração de cartões às carteiras digitais

  1. O usuário adiciona um cartão a uma carteira digital. Ali, a informação confidencial (número do cartão, código de segurança e data de vencimento, entre outras) é encriptada (codificada em números indecifráveis, protegidos por uma chave secreta) e armazenada em um local seguro, comumente conhecido como token vault;
  2. Um token exclusivo é gerado e relacionado à informação criptografada. Esse token serve como um substituto da informação confidencial e é usado para fazer compras;
  3. Quando uma compra acontece, é o token que é usado, em vez da informação confidencial original. O token viaja para o comerciante (merchant) e/ou à processadora de pagamentos, que o usa para completar a transação com segurança;
  4. Ele, então, é descriptografado pela bandeira do cartão (o único ator do processo que pode fazer isso), que envia toda a informação da transação para que ela seja aprovada;
  5. Por questão de segurança, cada cartão pode gerar apenas um token por carteira, dispositivo e por comércio (merchant). E ele pode ser retirado de cada um deles se o usuário precisar ou desejar!

(Para entender mais detalhes do processo da tokenização em uma compra, a gente já contou tudo no blog!)

Fonte: Pomelo Docs

 

As carteiras digitais mais conhecidas do mercado

Embora existam cada vez mais players de digital wallets no Brasil e outros países, as que se popularizaram por, principalmente, já virem integradas a dispositivos são Apple Pay, Google Pay e Samsung Pay. Enquanto a Apple Pay permite que seus clientes adicionem cartões de crédito ou débito ao aplicativo Wallet (em dispositivos com iOS), a Google Pay faz o mesmo para dispositivos Android através do app Carteira. E a Samsung Pay, por sua vez, tem sua carteira embutida como app em seus gadgets.

Todas estas carteiras digitais permitem fazer compras seguras usando um dispositivo móvel nos mais diversos estabelecimentos que aceitem pagamentos contactless, sejam lojas físicas, digitais e até mesmo aplicativos. Para isso, oferecem tecnologia associada às principais bandeiras de cartões que permite aos bancos emissores integrar-se aos seus sistemas de pagamento. Cada serviço está disponível em dezenas de países mundo afora, com os usuários podendo simplesmente abrir a carteira digital durante uma viagem e pagar como se estivesse em sua cidade.

Por que vale adotar a tokenização no seu negócio

Tokenizar cartões para pagar com tecnologia NFC é um caminho sem volta para quem opera com esta forma de pagamento: os pagamentos por aproximação crescem mais de 40% ao ano e devem alcançar 1 bilhão de usuários no mundo até 2024. No Brasil, a maior parte das maquininhas em circulação aceitam pagamentos por NFC, e o modelo por aproximação já representa 60% das compras presenciais em 2023.

Quando seu negócio oferece aos seus usuários a integração de cartões às carteiras digitais, você garante:

  • Segurança e privacidade: A tokenização afasta os riscos associados a roubos de dados e reduz os custos associados à fraude, trazendo mais tranquilidade ao usuário;
  • Menos riscos ao negócio: Com a segurança e a previsibilidade permitidos pelos pagamentos com tokens, são menos sustos e riscos de consequências financeiras graves para o seu negócio que ocorreriam em caso de vazamentos de dados. Para isso, vale ainda oferecer aos usuários mecanismos extras de segurança e antifraude;
  • Conforto e praticidade: Os tokens usados nas compras evitam que os usuários precisem inserir manualmente todos os dados do cartão, tornando o processo de pagamento mais rápido e fluido;
  • Vantagens competitivas: Ao adotar a tokenização, as vantagens que a gente viu acima vão: 
    • Melhorar as taxas de conversão dos usuários de seus cartões, além da sua experiência de cliente como um todo.
    • E, com um mercado cada vez mais exigente com segurança e mitigação de riscos, adotar a tokenização te ajuda: a se destacar entre a concorrência – além de cumprir com requisitos importantes de segurança da informação do mercado, como a certificação PCI-DSS.

Tudo pronto? Agora é só preparar seu projeto e aproveitar as vantagens que a tokenização vai garantir para os seus usuários!

Ofereça seus próprios produtos financeiros
em questão de semanas

Use nossa tecnologia para desenvolver, lançar e escalar serviços financeiros na América Latina, de forma ágil e segura.



¡Assine e receba nossa newsletter!

Ao registrar-se, você aceita nossos termos e nossa de Política de Privacidade.
  • Breno Salvador

    Jornalista e mestre em Relações Internacionais, foi repórter, redator, produtor e pesquisador antes de se juntar ao nosso time de Marketing. Curioso e brincalhão, diz que é uma esponja: aonde vai, gosta de absorver de tudo, aprendendo e vivenciando o que cada lugar tem de único. Adora música, livros, cozinhar, futebol e tênis.

Os comentários estão fechados.